Questões sobre consentimento

Questões sobre consentimento
*Essas questões foram traduzidas dos zines Learning good consent e Apoyo.

Nem todas as questões têm respostas certas e erradas. Nós as compilamos com a esperança que pudessem ajudar pessoas a pensar profundamente, e ajudar a iniciar conversas sobre consentimento. Sei que é uma lista longa, mas por favor leia e pense honestamente sobre essas questões, uma de cada vez.

1. Como você define consentimento?
2. Você já conversou sobre consentimento com algumx parceirx ou amigx?
3. Você conhece ou já se relacionou com pessoas que definem consentimento de forma diferente que você?
4. Você já se sentiu insegurx com algo que a outra pessoa queria fazer ou algo que estavam fazendo durante uma relação sexual? Vocês conversaram sobre isso? Você ignorou o incômodo com a esperança de que isso mudaria? Você continuou o que estava fazendo porque te dava prazer e você não queria lidar com o que a outra pessoa estava sentindo? Você continuou porque não queria duvidar da outra pessoa? Você continuou porque sentiu que era seu dever? Como você se sente com a decisão que tomou?
5. Você acha que é responsabilidade da outra pessoa se manifestar se não estiver gostando do que você está fazendo?
6. Como alguém poderia expressar que não está bem com o que está acontecendo?
7. Você procura apenas sinais verbais ou existem outros tipos de sinais?
8. Você acha possível interpretar mal o silêncio, achando que é consentimento?
9. Você já perguntou a alguém que tipos de sinais você deve procurar se a pessoa não estiver conseguindo verbalizar quando algo parece errado?
10. Você só pergunta sobre esse tipo de coisa quando está em um relacionamento sério ou você se sente capaz de conversar em situações casuais também?
11. Você acha que falar estraga o clima?
12. Você acha que consentimento pode ser erótico?
13. Você faz perguntas conforme as coisas avançam ou supõe que o consentimento inicial significa que tudo está bem?
14. Se você consegue o consentimento uma vez, você supõe que depois disso sempre estará bem?
15. Se alguém consente alguma coisa, você supõe que todo o resto está bem ou você pergunta antes de tocar de maneiras diferentes ou de levar as coisas a níveis mais intensos?
16. Você se sente ressentido com as pessoas que precisam ou querem conversar sobre ser abusadx? Por quê?
17. Você pensa nas histórias de abuso entre pessoas?
18. Você busca amizade com pessoas porque quer ter relações sexuais com elas, e depois desiste da amizade se a pessoa não está interessada em você sexualmente?
19. Você busca relações sexuais com alguém mesmo depois da pessoa dizer que só quer ser amigx?
20. Você supõe que se uma pessoa é carinhosa, ela provavelmente está sexualmente interessada em você?
21. Você pensa sobre carinho, sexualidade e limites pessoais? Você conversa sobre esses temas com as pessoas? Se sim, você conversa sobre eles só quando quer ter relações sexuais com alguém, ou você conversa sobre eles porque você acha importante e realmente quer saber?
22. Suas próprias intenções estão claras para você?
23. Você já tentou convencer alguém a fazer algo que tenha mostrado hesitação?
24. Você acha que hesitação é uma forma de flertar? Você tem consciência de que às vezes não é?
25. Você acha que é sua responsabilidade ou seu papel superar a hesitação de outra pessoa dando pouco importância ou pressionando-a?
26. Você já achou que alguém estava flertando com você quando na verdade não era isso que a pessoa estava expressando?
27. Você acha que se uma pessoa é promíscua está certo tratá-la como objeto – ou seja, objetiva-la –, ou falar sobre ela de maneiras que normalmente você não falaria sobre alguém?
28. Se uma pessoa é promíscua, você acha menos importante ter seu consentimento?
29. Você acha que se uma pessoa se veste de determinada maneira é correto objetiva-la?
30. Se uma pessoa se veste de determinada maneira você acha que significa que ela quer sua aprovação ou atenção sexual? Você entende que existem muitas outras razões, que não têm nada a ver com você, para uma pessoa querer se vestir ou agir de maneiras que você possa achar sexy?
31. Você normalmente se sente atraídx por pessoas que se enquadram no padrão de beleza tradicional no seu país?
32. Você se sente atraídx por pessoas com um tipo determinado de representação de gênero?
33. Você já objetivou a representação de gênero de alguém?
34. Você supõe que cada pessoa que se enquadra em determinada representação de gênero percebida vai interagir com você da mesma forma?
35. Você se encontra repetindo comportamentos binários de gênero, mesmo em relacionamentos ou amizades queer? Como isso poderia fazer outras pessoas se sentirem?
36. Você considera a sexualidade e a representação de gênero como parte da pessoa inteira, ou você considera que são aspectos exclusivamente sexuais das pessoas?
37. Se uma pessoa está vestida de drag, você vê isso como um convite a fazer comentários sexuais?
38. Você fetichiza as pessoas por sua representação de gênero?
39. Você acha que apenas homens abusam?
40. Você acha que em uma relação entre duas pessoas do mesmo gênero, apenas a pessoa mais “masculina” abusa?
41. Você acha que sexo é um jogo?
42. Você tenta criar situações que te dão uma desculpa para tocar alguém que você acha que diria “não” se você pedisse? Por exemplo, dançando, ficando bêbadx próximx a essa pessoa, dormindo do lado dela.
43. Você tenta fazer acordos? Por exemplo “Se você me deixar _________________, eu vou fazer _____________________ pra você”.
44. Você já tentou perguntar a alguém o que elx estava sentindo? Se sim, você ouviu e respeitou essa pessoa?
45. Você já usou ciúmes como meio de controle?
46. Você pressionou su parceirx para que parasse de passar tempo com certxs amigxs, ou para limitar suas interações sociais em geral por ciúmes ou insegurança?
47. Você sente que estar em um relacionamento com alguém significa que a pessoa tem obrigação de fazer sexo com você?
48. E se a pessoa quiser se abster de sexo por uma semana? Um mês? Um ano?
49. Você choraminga ou ameaça se não estiver tendo a quantidade ou o tipo de sexo que quer?
50. Você se sente obrigadx a fazer sexo? Você se sente obrigadx a iniciar o sexo?
51. Você acha que está bem começar algo sexual com alguém que está dormindo? E se a pessoa é su parceirx?
52. Você acha importante conversar isso com elx primeiro quando estão acordadxs?
53. Você observa como interage ou como trata as pessoas, de maneira positiva ou negativa, e de onde isso vem, de onde aprendeu isso?
54. Você se comporta de maneira diferente quando está bebendo?
55. Quais são os aspectos positivos de beber para você? Quais são os aspectos negativos?
56. Você agiu sexualmente com pessoas quando estava bêbadx ou quando elas estavam bêbadas? Você já se sentiu desconfortável sobre isso no dia seguinte? A pessoa com quem esteve já agiu de maneira esquisita depois?
57. Você busca consentimento da mesma maneira quando está bêbadx do que quando está sóbrix?
58. Você acha importante conversar no dia seguinte com a pessoa com quem teve relações sexuais se houve bebida envolvida? Se não, é porque é desconfortável ou porque acha que algo que não deveria pode ter acontecido? Ou porque acha que essa é simplesmente a maneira como as coisas acontecem?
59. Você acha que as pessoas precisam encarar as coisas de maneira mais leve?
60. Você acha que essas perguntas são repressivas e que as pessoas que olham criticamente para suas histórias sexuais e seus comportamentos habituais são conservadoras e deveriam ser mais “liberadas”?
61. Você acha que liberação pode ser diferente para pessoas diferentes?
62. Você faz as pessoas se sentirem “não-divertidas” ou “não-liberadas” se elas não quiserem experimentar determinado tipo de coisa sexual? Você acha que tem maneiras de você agir que poderiam fazer alguém se sentir assim mesmo que não seja o que você está tentando fazer?
63. Como você reage se alguém se mostra desconfortável com algo que você está fazendo, ou se a pessoa não quer fazer alguma coisa? Você fica na defensiva? Você se sente culpadx? A outra pessoa acaba tendo que cuidar de você e te tranquilizar? Ou você é capaz de dar uma passo atrás, ouvi-la, escuta-la, apoiá-la e tomar responsabilidade por suas ações?
64. Você conta sua versão da história e tenta mudar a maneira como a pessoa viveu a situação?
65. E se dias, meses ou anos depois alguém te diz que se sentiu desconfortável com o que você fez? Você interroga a pessoa severamente?
66. Você faz coisas para mostrar a su parceirx que está ouvindo e que está interessadx em suas ideias sobre consentimento ou sobre o que você fez?
67. Você conversa sobre sexo e consentimento quando não está na cama?
68. Você já estuprou ou abusou ou manipulou sexualmente alguém? Você é capaz de pensar sobre seu comportamento? Você fez mudanças? Que tipo de mudanças?
69. Você se sente desconfortável com seu corpo ou sua sexualidade?
70. Você já foi abusadx sexualmente?
71. Seu próprio desconforto ou sua própria história de abuso te fizeram agir de maneiras abusivas? Se sim, você já conseguiu conversar com alguém sobre isso? Você acha que conversar sobre isso é ou poderia ser útil?
72. Você evita falar sobre consentimento ou abuso porque não está prontx para ou porque não quer conversar sobre seu próprio abuso sexual?
73. Você inicia conversas sobre sexo seguro e contracepção (se aplicável)?
74. Você acha que dizer algo tão vago quanto “fiz o teste há pouco tempo” é suficiente?
75. Você leva a sério as precauções do su parceirx com relação a sexo seguro e/ou contracepção?
76. Você acha que se uma pessoa quer fazer sexo seguro e a outra não se importa muito, é responsabilidade da pessoa que se preocupa fornecer os artigos de sexo seguro?
77. Você acha que se alguém tem um corpo que pode engravidar, e não quer, é responsabilidade dessa pessoa conseguir os contraceptivos?
78. Você reclama ou se recusa a fazer sexo seguro ou ao tipo de contraceptivo que su parceirx quer usar porque reduz seu prazer?
79. Você tenta manipular su parceirx sobre essas questões?
80. Você acha que existe um trabalho contínuo que possamos fazer para acabar com a violência sexual em nossas comunidades?

Be the first to start a conversation

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *